Higienizadores retomam discussão sobre assédio moral no HCR

Remanejo Noturno: ASERGHC e sindicatos vão ao TRT pressionar por regulamentação
04/08/2022
Piso salarial da Enfermagem é sancionado; no GHC passa a valer a partir de 2023
05/08/2022

Reuniões entre a categoria e a Diretoria, com presença da ASERGHC, ocorreram no auditório do HCR. Foto: Comunicação ASERGHC

A série de reuniões sobre as práticas de assédio moral no Hospital Cristo Redentor, entre higienizadores e a gestão do GHC, não apresentou resultados efetivos para parar a perseguição e sobrecarga no setor.

A denúncia feita em 2021, com mediação da ASERGHC, fez parte do processo de mobilização da categoria que luta contra o assédio moral institucionalizado – enquanto também luta pela regulamentação das 180 horas para a jornada de trabalho. Em julho, um grupo de higienizadores buscou novamente as entidades sindicais para pressionar pela retomada do enfrentamento ao assédio de chefias e supervisores do Grupo. As perseguições e assédio, somados à sobrecarga de trabalho, seguem ocorrendo. Além disso, há relatos de trabalhadores que sofreram acusações de má conduta profissional através do Sistema de Registro Individual, no entanto, não tiveram conhecimento do registro e tampouco possuem acesso à computadores do GHC para declarar sua defesa diante dos relatos de suas chefias.

Leia abaixo o ofício do Sindisaúde-RS com a pauta dos higienizadores.
Entenda como utilizar o Sistema de Registro Individual clicando aqui.

gdpr-image
Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Guardamos estatísticas de visitas para melhorar sua experiência de navegação.