Representantes da ASERGHC e sindicatos comprometem gestão do GHC a discutir restabelecimento do Banco de Remanejo

Representantes da ASERGHC e dos diferentes sindicatos do GHC debatem sobre o Banco de Horas.

Na manhã desta segunda-feira (29) os representantes da Aserghc, Sindisaúde-RS, SindiTestRS, Sergs, Sinttargs, Sindifars, Sinurgs, Sasers, Sindaergs, Sindars e Senge, junto aos trabalhadores da Comissão de Negociação e Mobilização e a assessoria jurídica, reuniram com a gestão do GHC para seguir a exigência de restabelecimento do Banco de Remanejo para o noturno. A regulamentação do Banco de Horas também foi pauta do encontro. Representando a associação estavam Arlindo Ritter, presidente também do Sindisaúde-RS, Elizete Wagner, vice-presidente no HCC e Valmor Guedes, diretor de comunicação.

Representantes da ASERGHC e dos diferentes sindicatos do GHC debatem sobre o Banco de Horas.

Os representantes dos trabalhadores solicitaram nas últimas reuniões da Mesa de Negociação a presença dos próprios diretores do GHC, pois a antiga gestão apenas enviava seus representantes. Desta vez, os sindicalistas foram recebidos pelos atuais diretores André Cecchini, Claudio Oliveira e Francisco Paz. Também estavam presentes os assessores administrativos e jurídicos do Grupo, bem como a Gerência de Recursos Humanos.

Valmor Guedes destacou a importância de todos estarem do mesmo lado, principalmente em benefício da democracia e dos trabalhadores. Já Roberto Carlos Oliveira, representante do SindiTestRS, comentou sobre a precarização no atendimento aos trabalhadores que cuidam da saúde dos pacientes, pois não há tratamentos e exames de alta complexidade para aqueles que dedicam a vida a cuidar do outro. A ASERGHC, juntamente com os sindicatos, reivindica um plano de ação eficaz para a Saúde do Trabalhador, com médicos capacitados e tratamento digno.

Valmor Guedes, diretor de comunicação da ASERGHC, fala sobre a importância da defesa dos trabalhadores

Após longa discussão sobre a necessidade de restabelecer o Banco de Remanejo para o turno da noite e aprimorar seus critérios, bem como ajustar regras do Banco de Horas, os sindicatos e a gestão entraram no seguinte acordo: Prorrogar por 6 meses o atual acordo a respeito do Banco de Horas, a contar de 1º de maio de 2019. Ao mesmo tempo, iniciar um debate entre representantes dos sindicatos, associação e gestores sobre as condições de restabelecimento do Banco de Remanejo, assim como seus requisitos. A primeira reunião para tratar desses temas ficou agendada para 17 de maio, às 10h30.