Em defesa do Acordo Interno e da equidade entre os trabalhadores da enfermagem

O Grupo Hospitalar Conceição é construído por muitas mãos, principalmente pelas diferentes categorias de trabalhadores que desempenham suas funções para melhor atender os pacientes. Nós não aceitamos quaisquer tipos de discriminação.

A Aserghc, através do presidente Valmor Guedes e do representante dos trabalhadores no Conselho de Administração, Rudi Caldeira, procurou o gerente de Recursos Humanos do GHC,Rodrigo Casagrande, a fim de encontrar solução para as reivindicações da categoria da enfermagem sobre as trocas de plantão. Exigimos o cumprimento do Acordo Interno, baseado na criação de uma folga para os trabalhadores, conforme o tempo acumulado neste período diário que excede sua jornada de trabalhado. Ou seja, as horas excedentes em virtude da passagem de plantão deverão ser lançadas como horas trabalhadas no banco de horas.

Boa parte desses profissionais tem restrições físicas de atuação, no entanto, não deixam de executar seus serviços. Algumas destas demandas exigem realização imediata do trabalhador, independentemente do tempo que falta a troca de plantão. O problema é que esses trabalhadores não estão sendo contemplados por este tempo excedente em seu banco de horas ou como hora extra. Este tempo a mais acaba sendo registrado como “horas não autorizadas”, o que pode gerar passivo trabalhista.

Cláusula Terceira - Banco de Horas
Cláusula Terceira – Banco de Horas

A Aserghc está a disposição de todos os trabalhadores para organizar as reivindicações e lutar por igualdade no GHC. SOMOS TODOS IGUAIS!

No widget added yet.